Bahia: casos suspeitos de varíola dos macacos sobe para 23

10 destes são em Salvador, que já tem três confirmados

0

Já são 23 casos investigados com suspeita de varíola dos macacos após confirmação do primeiro caso, no dia 13 deste mês. Salvador concentra o  maior número de casos investigados: 10, segundo a Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (Sesab). Além da capital, há notificações nos municípios de Santo Antônio de Jesus (2), Vitória da Conquista (2), Ilhéus (2), Mutuípe (2), Camaçari (1), Camamu (1), Laje (1), Porto Seguro (1) e São Miguel das Matas (1).

O aumento representa um crescimento de 76% desde o último boletim da secretaria, divulgado na última quinta-feira (21), que informou 13 casos suspeitos, sendo eles em  Salvador (5), Santo Antônio de Jesus (2), Vitória da Conquista (2), Camaçari (1), Camamu (1), Ilhéus (1), Porto Seguro (1).

Casos confirmados
O último paciente foi confirmado com a doença na quarta-feira (20) e teve o início dos sintomas no dia 13 de julho. Ele apresentou febre de início súbito, dor lombar, erupção cutânea e dor de cabeça. Segundo a SMS, ele não precisou de hospitalização e segue em isolamento com boa evolução em domicílio.

Outros dois casos da doença foram confirmados em Salvador nas últimas semanas: dois homens, um de 32 e outro de 34 anos. Todos os infectados seguem em isolamento domiciliar e passam bem.

A varíola do macaco pode ser transmitida pelo contato com fluidos corporais, secreções respiratórias, lesões na pele ou mucosas de pessoas infectadas. Há também o risco de contaminação pela utilização de materiais contaminados, como toalhas, roupas de cama e utensílios domésticos contaminados e/ou contato com animais infectados pelo vírus.

O secretário de Saúde de Salvador, Décio Martins, informou que a SMS está acompanhando os números da doença e que a orientação é que as pessoas que apresentarem os sintomas mantenham o distanciamento social. “Hoje nós tivemos a confirmação do terceiro caso da varíola dos macacos em Salvador, obviamente que nós estamos acompanhando os números, mas ainda não é o momento para pânico. As pessoas que sentirem os sintomas devem se dirigir para uma das nossas unidades de urgência e emergência”, destacou o titular da pasta.

Décio Martins ressaltou que das três pessoas que foram infectadas com a varíola dos macacos, duas já passaram pelo tempo de incubação da doença e o terceiro já está isolado. “Amanhã nós vamos confirmar de onde que esse terceiro caso é oriundo, porque os outros dois vieram de fora. É uma doença de transmissibilidade baixa, o isolamento da pessoa que sentiu sintomas é de fato a medida mais eficiente para evitar a transmissão”, finalizou.

Até o dia 13 de julho de 2022, o Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs) havia comunicado a ocorrência de 644 casos notificados no país. Destes, 310 casos foram confirmados, 98 permanecem suspeitos e um provável, sendo 236 descartados.

Sintomas

Os principais sintomas observados nos indivíduos infectados são febre, dor de cabeça, dores nas costas ou musculares, inflamações nos nódulos linfáticos, lesões na pele, que começam no rosto e se espalham pelo corpo, atingindo principalmente as mãos e os pés. 

O vírus tem um período de incubação que pode variar de cinco a treze dias. De acordo com a OMS – Organização Mundial de Saúde, os sintomas duram de 16 a 21 dias.

Ao apresentar os sintomas da doença, a orientação da Secretaria Municipal da Saúde é que o paciente busque uma unidade de urgência e emergência. Atualmente, a rede municipal dispõe de 16 postos de urgência que funcionam ininterruptamente, nos sete dias da semana, inclusive feriados, em regime 24 horas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.